O que é a APEPI

A APEPI – Associação de apoio á pesquisa e á pacientes de cannabis medicinal- é formada da união de familiares de pacientes, pacientes e de todos que acreditam no uso terapêutico da cannabis. A Apepi luta por uma nova legislação, que permita maior acesso, mais pesquisa e maior liberdade individual. Nossa luta tem em seu cerne a desobediência civil pacífica.
Temos como principal objetivo a mobilização da sociedade em prol da regulamentação do uso medicinal da maconha para garantir a todo brasileiro o direito à informação e acesso ao tratamento com a cannabis.
Acreditamos numa regulação com quatro viés:
– Produção associativa
– Produção individual
– Produção por empresas
– Produção para pesquisas
 Acreditamos que isso só é possível com conhecimento e mudança cultural e consequentemente a mudança da mentalidade sobre a cannabis. Nossas ações vão nesse sentido, são elas:

  • Busca a regulamentação da produção nacional de cannabis para uso medicinal
  • Estimula a Pesquisa do uso medicinal da cannabis
  • Divulga conhecimento sobre uso medicinal da cannabis
  • Apoia pacientes e familiares na obtenção de informações e acesso à cannabis para fins medicinais
  • Promove o cultivo da cannabis por associação e o autocultivo

Só quem tem a urgência de precisar de um medicamento que pode ser a diferença entre a apatia e a alegria de uma criança, entre vida e morte, sabe que a vida não espera.
 

Como surgiu a APEPI

No Rio de Janeiro, em 2013, formou-se um grupo de mães de crianças e jovens com epilepsia refratária aos tratamentos convencionais, que se reunia periodicamente. Em meados de 2014 o número de mães que viam na cannabis um alívio para o sofrimento de seus filhos aumentava constantemente.

Diante da proibição do uso de maconha para fins medicinais no Brasil, ficou claro às mães, médicos e advogados que participavam das reuniões, que seria necessária a criação de uma Associação para lutar pelo acesso a esta via terapêutica. Assim surgiu a Associação de Pais de Pessoas com Epilepsia Refratária, hoje registrada sob o nome de APEPI – Associação de Apoio à Pesquisa e à Pacientes de Cannabis Medicinal.

Conheça mais desta história no documentário Ilegal – A Vida não Espera.