Reunião Apepi Junho 2018

Reunião Apepi, sexta-feira, dia15/06

Estiveram na reunião nove pessoas, para fazer um Balanço do Evento (Museu do Amanhã) e deliberar sobre a Campanha amigos da Apepi e da Sede da associação além do cultivo e das próximas ações. Sobre esse temas foram discutido o seguinte:

Dinâmica (BMC) para pensar as atividades da casa apepi

Balanço do Evento

  • Iniciamos com a avaliação do evento no Museu do amanhã.
  • A pauta inicial se deu em relação ao prazo estipulado pelo presidente da ANVISA que, como dito durante o evento, se encerraria nesta semana.
  • Margarida pontuou que é necessário dialogar em relação ao prazo dado pelo presidente da ANVISA no evento antes que este saia da presidência.
  • Marcos apontou sobre o evento, uma vez que foi o primeiro grande evento promovido pela APEPI.
  • Andrew trouxe um ponto em relação aos acordos que foram efetuados para que o evento ocorrece. Era um receio quanto aos acordos com as indústrias farmacêuticas. Margarete frisou que neste ponto o resultado foi positivo, pois, mesmo que a indústria estivesse no evento (com banners e distribuindo panfletos), o resultado saiu como o planejado pela APEPI. Em linhas gerais, o evento teve o “rosto” que estávamos desenhando.

 

Sobre a construção da Sede e atuação das pessoas

  • Marcos iniciou a discussão sobre os planejamos para atuação da APPEI. Como as pessoas podem colaborar com as atividades tendo em vista que o planejamento é construir uma Sede ainda este ano.
  • Maria do Carmo colocou a necessidade de haver uma maior informação técnica. Isso seria um apoio às pessoas que têm muito dificuldade quanto ao plantio caseiro.
  • Marcos lembrou que neste ponto há o Farmaccanabis. O problema é que se torna algo individualizado e a intenção é fazer desse apoio algo coletivo.
  • Foi levantado por Margarida o fato de o laboratório ter sido construído com o apoio de todas as pessoas da APPEI, assim, a utilização do espaço é um deve de todos (as) da Associação que trabalharam para construi-lo.
  • Foi levantado a necessidade de uma maior atuação das pessoas para construir coletivamente a APEPI daqui em diante. Para que a Sede ocorra o senso de coletividade e construção conjunta é fundamental.
  • Marcos, Margarete e Lívia apontaram que isso será de suma importância quando a Sede existir.
  • Marcos levantou uma questão sobre o lugar para a construção da Sede. Foi discutido que o ideal é que não seja de difícil acesso e que tenha uma melhor segurança. Contudo, que não seja em bairros tão caros dado o orçamento que ainda é pouco. Lívia e Margarete colocaram que o acesso e a segurança são fundamentais, pois tanto o deslocamento quanto a aceitação das pessoas do bairro é importante para que a Sede seja possível. Ainda mais, porque um dos pontos é ter uma plantação pela Associação. O espaço também ofertá cursos e promoverá o acolhimento. Marcos e Margarete lembraram que para o acolhimento é importante que haja uma participação por parte de todos (as).
  • Marcos trouxe como uma proposta a construção de um painel para que as pessoas possam pensar sobre como construir, pensar e atuar nessa Sede (na referenciada casa-apepi).
  • Margarida sugeriu a construção de um evento. Um “evento de rua” para chamar a atenção da população quanto aos usos da maconha medicinal, e divulgar a campanha amigos da apepi. Foi discutido que a posição de mãe legitima e sensibiliza esse tipo de evento, podendo torná-lo em um ato político. Margarete acrescentou que é importante levar esse ato para o subúrbio, já que a zona sul conhece a causa e legitima o uso. Discutimos, então, a necessidade de expandir a informação para outras regiões que ou não sabem da maconha medicinal ou criminalizam o seu uso. Como a arrecadação de parceiros para a campanha é um dos objetivos, o mais provável para esse “evento de rua” aconteça por agora na Lagoa. O ato foi pré-agendado para o dia 05 de agosto. Marcos lembrou que caso o ato ocorra é preciso articulá-lo com o ano de eleição para que se torne, também, um movimento para promover política pública.
  • Lívia sugeriu que antes das reuniões (sobretudo quando existir a Sede) exista um tipo de acolhimento, pois em todos os encontros há pessoas que aparecem pela primeira vez e ainda não conhecem o uso com o óleo.
  • Falamos sobre o espaço da Sede. Marcos pontuou que tem que ser uma casa com pelo menos três quartos, uma sala e um terraço. Deste modo, a Sede tem que ter uma recepção, um espaço para cultivo, para as pessoas trabalharem (setor administrativo) e um espaço para o aprendizado, como uma biblioteca. Delimitamos, ainda, que o ideal seria procurar uma casa pela região do centro ou pela redondeza do centro, e que seja no térreo para haver uma maior acessibilidade.
  • Marcia sugeriu que as pessoas se dividissem para procurar uma casa para o aluguel, e que as informações fossem trocadas pelo WhatsApp.

Presentes:
Margarida, Marcia, Maria do Carmo, Romario, Andrew, Margarete, Marcos, Livia e Rosangela

Comments are closed.

EnglishPortugueseSpanish