Apepi no Equador!

Apepi no Equador!

 

Margarete e Marcos, coordenadores da Apepi,  acabaram de voltar do Equador, em evento sobre maconha medicinal. “Percebemos que por mais atrasado que o Brasil esteja no tema do uso medicinal da cannabis avançamos muito devido às nossas organizações e mobilizações sociais”.

 

Hoje o Brasil tem mais de 2.500 pacientes autorizados pela Anvisa utilizar cannabis, sem contar os que plantam e utilizam óleos artesanais (esses perdemos as contas), temos lei que permite médicos a prescreverem, temos CBD e THC já alterados na lista de substâncias proscritas da Anvisa. Temos cinco Associação de Pacientes registradas, sendo que uma (ABRACE) autorizada judicialmente a plantar cannabis, temos 3 famílias autorizadas pela justiça a plantar e fazer o próprio remédio, mas ainda precisamos avançar muito.
A luta e organizações de pacientes no Brasil impressiona a todos. É lindo ver como o documentário Ilegal – A vida não espera ainda é uma ferramenta de sensibilização  e mobilização social.  Com nosso trabalho junto com a Friedrich Ebert Stiftung Ecuador FES – ILDIS foi possível pautar algumas mídias em Guayaquil para estimular o debate, além de facilitar encontros e articulações entre cultivadores, produtores de óleo e organização de mães, conexões importantes para que sigam com suas lutas, na Universidade Central, em Quito, reunimos cerca de 300 pessoas para debater sobre o uso medicinal da cannabis.

Os comentários estão desabilitados.

http://apepi.org/wp-content/uploads/2017/07/janela_modal.jpg